As armas e o império da ignorância
   14 de março de 2019   │     0:53  │  18

por Aprigio Vilanova*

O massacre na Escola Raul Brasil, em Suzano (SP), que resultou na morte de 11 pessoas, inclusive os responsáveis pelos atentados, acirrou o debate acerca do acesso a arma de fogo. A bancada da bala que tem interesse financeiro na liberação e atua como representantes da indústria bélica já começou a atuar.

A lógica utilizada por este grupo para defender a flexibilização da posse e do porte é de uma desfaçatez de fazer inveja aos vilões dos filmes mexicanos. O senador, Major Olímpio (PSL-SP), declarou que: “se os professores e funcionários estivessem armados isto não teria acontecido”.

O raciocínio utilizado por Olímpio precisaria evoluir muito para ser considerado simplista. A lógica utilizada é rasa e não precisa ser especialista em segurança ou nos estudos sobre a origem da violência para entender que este tipo de raciocínio beira a psicopatia.

O próprio presidente, Jair Bolsonaro, chegou a afirmar durante a campanha eleitoral que violência se combate com violência. Ora, afirmações como estas só reforçam a certeza que este pessoal não entende nem de segurança e nem de combate a violência, entendem de morte.

Seguindo esta lógica bastaria distribuirmos lápis, canetas e cadernos e resolveríamos o problema da educação brasileira. Sabemos todos que não é assim, o afrouxamento do acesso as armas só irá aumentar os assassinatos e, por conseguinte, os índices de violência.

Qualquer agente de segurança, com o mínimo de responsabilidade, orienta para evitar movimentos bruscos e não reagir durante um assalto. O criminoso age pelo efeito surpresa e isto é mais que suficiente para entendermos que o porte ou a posse de arma não resolve, muito pelo contrário.

Violência se combate com políticas públicas, com investimento em educação, combatendo a concentração de renda, com políticas de diminuição das desigualdades, com um projeto ambicioso de geração de emprego e renda.

Qualquer política que não encare o problema da segurança sob o prisma apresentado é cortina de fumaça para escamotear os reais interesses que são os de atender ao lobby da indústria bélica que lucra com as mortes, financia as guerras e as campanhas políticas, além de alimentar o narcotráfico.

Afinal de contas o mundo precisa de violência, conflitos, guerras e mortes para a indústria armamentista ser rentável.

*Jornalista formado na Universidade Federal de Ouro Preto – MG

COMENTÁRIOS
18

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. PROGRESSISTA PORRETA

    A BURRICE E A MALDADE DESSE SENADOR OLÍMPICO É DE TIRAR QUALQUER PESSOA DO SÉRIO. ARMAR PROFESSORES E FUNCIONÁRIOS. AÍ É BURRICE ELEVADA AO QUADRADO. JÁ PENSOU PROFESSORES ESTRESSADOS E ARMADOS DENTRO DE UMA ESCOLA? SERIA UMA TRAGÉDIA SEM TAMANHO. E AINDA VEJO AQUI MILITONTOS IDIOTAS FALANDO MAL DO BLOGUEIRO PQ ABORDOU O TEMA. DEFENDENDO POSSE DE ARMA COMO SE UMA TRAGÉDIA NUNCA FOSSE ACONTECER DENTRO DE SUAS CASAS.
    VAMOS SIM FAZER CAMPANHAS CONTRA ESSE DECRETO ABSURDO, QUE SÓ VAI, E JÁ ESTAR, TRAZER TRAGÉDIA. VAMOS LUTAR POR ESCOLA COM PARTIDO, COM MERENDA, CO PROFESSORES QUALIFICADOS E BEM REMUNERADOS, POR ALUNOS BEM ASSISTIDOS, ETC.

  2. Ednaldo

    Aprígio, você fez bem em mencionar o efeito surpresa, muito usado pelos assaltantes. Me fez recordar que o próprio Bozo já esteve na condição de assaltado e não teve capacidade de reagir, quando levaram um carro dele.

  3. Sem Nome

    Aprígio,
    Parabéns pela reportagem equilibrada,olhe que não se falou neste artigo da explosão da violência de forma banal atingindo em cheio as minorias,mulheres,negros…creio que os brasileiros por mais alienado que seja não compactua com tamanha insanidade,está na hora de se criar políticas públicas que estimulem a retirada em massa de todo tipo de arma de fogo do seio de nossa população,evitando mais massacres que infelizmente da forma que se apresenta vai a cada dia aumentar…será que você terá apenas consciência quando um filho seu cair?Parece que só compreendemos a gravidade da coisa quando bate em nossas portas,que Deus tenha pena de tanta gente insensível,para não dizer outra coisa.

  4. Schoppenhawer

    SOU A FAVOR DO PORTE DE LIVROS, POIS A MELHOR ARMA PARA SALVAR O CIDADÃO É A EDUCAÇÃO.
    Frase de uma coordenadora morta em Suzano.

  5. João Caldas

    Os nobres Jumentos continuam achando que se armar vai tornar Los Super Homens, seguindo filosofia do seu ídolo. Estou vendendo o Alarme anti surpresa pra vcs se tornarem um burro completo.

  6. ANTONIO MARTINS

    Aprigio Vilanova, você é o primeiro ignorante. Chacinas iguais a essa já foram cometidas no Brasil durante todo esses anos em que se desarmou a população. Vá procurar um lavado de roupa que é melhor.

  7. Roberto

    Partindo dessa premissa de que a liberação ,é culpada dessa tragédia, o que você me diz sobre a de realengo? Quando estava em vigor a proibição? Deixa de ser HIPÓCRITA!

Comments are closed.